Notícias

Casais estáveis transam menos e mesmo assim são felizes

pousada_ipes Casais estáveis transam menos e mesmo assim são felizes (Foto: Divulgação)

Imagem: iStockSexo tem hora certa? Casal que sincroniza relógios biológicos transa melhor(Imagem:iStock)Sexo tem hora certa? Casal que sincroniza relógios biológicos transa melhor
 
O sexo, sem dúvidas, desempenha importante papel nos relacionamentos amorosos. A intimidade, de fato, ajuda a fortalecer laços e aproximar os casais, mas muitas pessoas se preocupam com a diminuição de encontros sexuais à medida em que a relação fica mais estável e duradoura.

Você e seu parceiro não transam mais como no início do namoro e, ainda assim, mantém uma união plena e satisfatória? Saiba que não está só e que o fato é bastante comum e não deve ser motivo de grande preocupação, afinal, até a ciência explica por que casais estáveis conseguem ser felizes mesmo fazendo menos sexo.

Quantidade de sexo não define qualidade do amor

De acordo com um amplo estudo realizado pela Open University, na Inglaterra, a quantidade de sexo entre duas pessoas não garante um relacionamento saudável, satisfatório ou duradouro. Ter muito ou pouco sexo, portanto, não define a qualidade do amor.

E mais: o levantamento, que contou com entrevistas com 4 mil pessoas entre 18 e 65 anos, comprovou que fazer amor uma vez por semana, por exemplo, é suficiente para uma união feliz, saudável e funcional.

Os pesquisadores avaliaram que parte dos participantes do trabalho científico em um relacionamento estável dizia que gostaria de fazer mais sexo com seus parceiros, mas que, ainda assim, a redução na frequência de transas não provocava impacto negativo na relação ou redução do amor que sentiam.

Como a maioria das queixas nesse sentido era relatada por homens, os estudiosos acreditam que fatores sociais influenciam no posicionamento, uma vez que uma quantidade maior de sexo estaria, supostamente, relacionada a uma relação mais feliz, mas que, na prática, a quantidade não pesaria na satisfação amorosa.